MC+20

  • Fotos

    mc20-capa-over-p-51dca11bdb922.jpg mc20-vivo-pb-foto-katty-winne-51dc965d5fe23.jpg mc20-banda-foto-tercio-cappello-p-51dca12c734f4.JPG pre-estreia-pb1-foto-por-alvinho-cabral-p-51dca3b461288.jpg mc20-lancamento-raul-placido-51faaf0730983.jpg pre-estreia-pb5-foto-alvinho-cabral-p-51dca4b79e8d1.jpg trajetoria-foto-por-rafael-cacao-p-51dca175752f8.jpg mc20-id3-foto-alvinho-cabral-p-51dca3d95617e.jpg diogo-braz-51fab1b76828a.jpg mc20-id2-foto-alvinho-cabral-p-51dca4f8e2e1a.jpg mc20-lancamento-pb-lipe-mel-51faaff2d6f27.jpg 9654220021_48d1849c83_o-52275cb8c1f5b.jpg
  • Marcelo Cabral +20

    MC+20

    MC+20

    Por Fernando Coelho

    Punk rock. Peso, política e protesto. Uma vertente musical e os ingredientes de sua linguagem. Ideologia punk filtrada pela consistência musical rock. Se for diferente, não faz sentido. Não é punk rock.

    Em tempos de turbulência social, a provocação estético-musical do trio MC+20 sintoniza o grito manifesto a ecoar pelo mundo – seja em Maceió, São Paulo ou Berlin. Em cinco músicas, dez minutos, Melinna Guedes (guitarra), Felipe Gomes (bateria) e Marcelo Cabral (baixo e voz) mostram que o punk rock continua a fazer sentido.

    Se a relação com o gênero é autêntica – na faixa dos 20 anos, Melinna e Felipe injetam o frescor juvenil que o tranco musical exige –, a intimidade é genuína: egresso da celebrada cena musical alagoana de meados dos anos 1990, Marcelo Cabral cravou o nome no cenário com o lendário Mental (festejado representante do punk rock local) antes de ingressar na elogiada carreira solo e depois ao lado do Coisa Linda Sound System.

    No disco, o bicho pega. A Lua é pancada das antigas. Releitura recauchutada de um petardo da época do Mental. “Os pedaços da vida / Abertos como ferida / Expostos a quem tem coragem de ver”, vocifera Cabral.

    Sobrinho de Carlos Bala e Beto Batera, dois dos maiores ícones alagoanos do ritmo, Felipe Gomes respeitou a simplicidade e esbanjou firmeza na levada surdo e caixa à lá Ramones na introdução de Punk Rock Dog: uma porrada cantada em inglês sobre vivências em Berlin.

    Única composição assinada pelo trio, a instrumental Pedrada amplia as cores da paleta musical do MC+20. Uma pincelada de rock pesado aqui, uns riscos de reggae acolá, com Melinna Guedes a florear o ambiente sonoro em jogadas espertas de reverb e delay.

    O melhor ficou para o final com a dobradinha Ação Alien e Promessa. A primeira tem riffão marcante, groove arrebatador e letra para cantar diante do espelho: “Se não é você / Quem é que com o voto / Empossa os governos que estão no poder?”.

    Já Promessa encerra com o arranjo mais elaborado e um trecho final com baixão hipnótico, guitarras rasgadas e andamento marcial a formar uma massa sonora com elementos extraídos do melhor do indie rock 90s – de Living in the Shit a Sonic Youth. Baixe duas vezes, pra garantir.

    mcmais20.com

    O projeto

    O projeto Marcelo Cabral+20, ou MC+20, surgiu em junho de 2012 com o objetivo de comemorar os vinte anos de carreira musical do compositor alagoano Marcelo Cabral. A banda MC+20 apresentou, em Maceió, Arapiraca, e São Miguel dos Campos, show comemorativo que revisa a carreira de três discos nos dez anos do projeto Coisa Linda, um disco e três demos com o Mental, seu grupo nos anos 90, além de material inédito produzido pela banda MC+20. Em Maceió, o trio fez um grande show no Posto 7, Praia de Jatiúca, para um público animado de mais de 3.000 pessoas, durante o Festival Rock Cordel. Após os shows, a banda entrou em estúdio para produzir o disco.

    Trajetória

    Apesar de ter começado nos palcos em 1990, com a banda Taxidermia, o projeto Marcelo Cabral+20 apresenta ao vivo o material produzido nos últimos 20 anos, compreendendo o período entre as últimas gravações do Mental e o mais recente disco do Coisa Linda Sound System. Ao vivo, quem já conhece o trabalho do compositor, pode revisitar canções conhecidas como Só, Baião de 2, Estação e Pé de Carambola, com roupagem rock em versões cruas e diretas. Com o Coisa Linda Sound System, Cabral passou por palcos da música independente brasileira como Sesc Pompéia, em São Paulo, A Obra em Belo Horizonte e Rua da Cultura, em Aracaju, além de tocar em festivais como Grito Rock, em Recife e Arapiraca, e Festival Maionese, em Maceió.

    FOTO ao vivo por Katty Winne, Raul Plácido e Diogo Braz. Foto estúdio Alvinho Cabral e Tércio Cappello.

    Integrantes:
    Marcelo Cabral: Baixo e voz. Melinna Guedes: Guitarra. Felipe Gomes: Bateria.

    Downloads: Mapa do Palco Rider

    Telefone: Maceió: +55 (82) 9912-0245 ou (82) 3338-9947. Rio de Janeiro: +55 (21) 9766-1093 ou (21) 2148-5487
    E-mail: marcelaocabral@gmail.com

    Origem: Maceió - al (Brasil)

    Residência: Maceió - al (Brasil)

    Redes Sociais

  • Twitter

  • Comentários:

      Seja o primeiro a deixar uma mensagem
    Carregando
  • Músicas

  • Vídeo

  • Blog Da Vida e do Mundo

    RSS Da Vida e do Mundo
    • Mental - Mental Problems (1992 - 2000) 11 de julho de 2015
      Banda alagoana dos anos 90, com influências de punk rock e hardcore, mas que sempre definiu seu som como "rock doideira". O Mental Problems, posteriormente apenas Mental, lançou 3 demo-tapes: Mrs. White Sand (1993 - 1a formação), Bullshit… So What?! (1994 - 2a formação) e Piuí (1997 - 3a formação), além do disco homônimo Mental (2000 - última forma […]
      Marcelo Cabral